Dez princípios de segurança sanitária para sua linha de produção

TEMPO MÉDIO DE LEITURA: 5 MINUTOS

Seguir algumas diretrizes básicas é primordial para manter a segurança sanitária das linhas de produção, especialmente na indústria alimentícia, química e farmacêutica

Instalações e equipamentos devidamente projetados levam à economia de recursos como sanitizantes, tempo de parada para limpeza, pessoal e água, além de garantirem conformidade legal e normativa. Por outro lado, o não cumprimento de requisitos básicos pode levar à formação de focos de contaminação difíceis de higienizar e consequentemente a contaminação dos alimentos.

Projetos sanitários em indústrias será um assunto cada vez mais presente nos requisitos de segurança dos alimentos. Entenda agora os 10 Princípios de projeto sanitário, extraídos deste manual criado pela Foundation of Meat and Poultry Research and Education.

Estes princípios foram pensados para o segmento de carnes e a prevenção de Listeria monocytogenes, mas são aplicáveis a vários segmentos industriais.

1. Equipamento fáceis de limpar, em nível microbiológico

Os equipamentos de alimentos devem ser construídos para garantir uma limpeza eficaz e eficiente durante a vida útil do equipamento. O equipamento deve ser projetado de modo a impedir o ingresso, a sobrevivência, o crescimento e a reprodução de bactérias nas superfícies de contato e não-contato com produto.09

2. Fabricados com materiais compatíveis

Os materiais utilizados na construção dos equipamentos devem ser totalmente compatíveis com o produto, meio-ambiente, produtos químicos de limpeza e sanitização e os métodos de limpeza e sanitização vinculados ao processo onde é utilizado.

3. Acessíveis para inspeção, manutenção, limpeza e sanitização

Todas as partes do equipamento devem ser prontamente acessíveis para inspeção, manutenção, limpeza e sanitização sem o uso de ferramentas.

4. Não acumular produtos ou líquidos

O equipamento deve ser autodrenante, para assegurar que líquidos (meio propício para abrigar e promover o crescimento de bactérias) não se acumulem, estagnem ou se condensem em sua superfície ou interior.

5. Equipamentos hermeticamente fechados

As áreas ocas dos equipamentos, como armações e roletes, devem ser eliminadas sempre que possível ou permanentemente seladas. Parafusos, rebites, placas de montagem, suportes, caixas de junção, placas de identificação, tampas, mangas e outros itens devem ser completamente soldados à superfície.

6. Ausência de cavidades

O equipamento deve estar livre de cavidades como buracos, rachaduras, corrosão, reentrâncias, emendas abertas, folgas, costuras de dobra, saliências, roscas internas, rebites e extremidades não úteis. Essas reentrâncias ou nichos são propensos a acumular materiais propícios a proliferação de microorganismos.

7. Desempenho operacional compatível com normas sanitárias

Durante as operações normais, o equipamento deve funcionar de modo a não contribuir com condições sanitárias adversas ou que possibilitem o alojamento e crescimento de bactérias.

8. Projeto sanitário para dispositivos de manutenção

Gabinetes de manutenção e interfaces homem-máquina, assim como botões de comando, manoplas de válvulas, interruptores e telas sensíveis ao toque devem ser projetados para garantir que matéria-prima, água, produtos para limpeza ou outros materiais não penetrem nem se acumulem no interior e exterior do dispositivo.

9. Compatibilidade sanitária com outros sistemas da fábrica

O desenho do equipamento deve garantir a compatibilidade sanitária com outros equipamentos e sistemas, como elétricos, hidráulicos, vapor, ar e água.

10. Protocolos de limpeza e sanitização validados

Os procedimentos de limpeza e sanitização devem ser claramente descritos, projetados e comprovadamente eficazes e eficientes. Os produtos químicos recomendados para limpeza e sanitização devem ser compatíveis com o equipamento e o ambiente de fabricação.

Esta imagem (original aqui) representa uma reformulação de projeto para atender os requisitos sanitários:

Os ajustes sanitários realizados acima apresentam um design limpo e mais aberto, assim como soldas contínuas. A soldagem contínua de peças também impede que as bactérias abriguem e cresçam em reentrâncias ou protuberâncias

A VANDERHULST tem uma ampla gama de correias transportadoras adequadas aos ambientes mais adversos e com alta exigência sanitária. Se a sua empresa precisa desenvolver um projeto de adaptação a este cenário de segurança sanitária, fale com um dos nossos especialistas.

 

(Visited 5 times, 1 visits today)
Whatsapp - Vanderhulst