É possível reduzir o desperdício de sua produção com o uso de correias transportadoras adequadas?

Um dos pontos-chave para a eficiência produtiva de uma indústria é a redução de desperdícios. Saiba como a escolha certa de correias transportadoras pode ser sua aliada neste processo.  

Quando falamos em desperdícios na indústria, uma ampla gama de causas se apresenta – todas com consequências que podem ser catastróficas para o negócio. Identificar esses gargalos é o primeiro passo para conter a evasão de recursos materiais e financeiros – e buscar soluções inovadoras e inteligentes para minimizá-los é o passo mais coerente e assertivo.

Gastar recursos além do necessário, tanto no processo produtivo quanto na prestação de serviços, prejudica a competitividade e a saúde financeira da sua organização. A busca pela redução de desperdício é uma operação regular, rígida e constante, onde cada recurso, matéria-prima e ativo são devidamente utilizados e aproveitados.

Quem trabalha neste propósito certamente tem chances maiores de otimizar os investimentos da empresa e potencializar os resultados, economizando tempo e recursos. 

Quais práticas adotar para atingir o seu propósito de redução de desperdícios?

Algumas medidas podem aumentar a eficiência dos processos e operações, resultando no melhor aproveitamento dos recursos humanos e materiais. Separamos algumas práticas para ajudar a sua empresa a atingir este objetivo:

1. Gestão de materiais e estoque

Parece óbvio que o exagero de materiais no estoque mina o capital de giro da sua empresa. Ainda assim, muitas empresas insistem neste erro, acumulando insumos em demasia, peças de reposição sobressalentes e até mesmo componentes de equipamentos, como correias transportadoras, para substituição.

Esses investimentos – além dos gastos com manutenção de áreas de armazenamento, por exemplo – poderiam ser aplicados em setores mais vantajosos para a empresa. Além disso, se a gestão desse estoque não é eficiente, podem haver contratempos como o vencimento dos prazos de validade ou a permanência de peças de reposição defasadas ou ultrapassadas.

Um estoque eficiente deve evitar ser superior ao fluxo de demanda. Isso pode ser feito, por exemplo, através do acompanhamento do histórico das quantidades utilizadas na produção e também de parcerias com fornecedores.

2. Gestão da produção

Da mesma forma que um estoque abarrotado, empatando capital, é prejudicial para a saúde financeira da empresa, uma produção desajustada pode ser igualmente uma fonte constante de desperdício. Vale ressaltar que esse desajuste pode ser nas duas pontas: tanto no excesso quanto na produção inferior à demanda. 

Em ambos os casos, há prejuízos. De um lado, a produção excessiva ficar, em parte, estagnada, há desperdício de matérias-primas, problemas com armazenamento e investimentos sem retorno imediato, com a mercadoria parada no estoque. O capital não gira, pode ocasionar problemas com prazos de validade e o desperdício pode se apresentar em cascata.

Já a produção abaixo da demanda resulta em problemas com o abastecimento do mercado – ou de parceiros – além de desperdiçar a capacidade produtiva da empresa, não aproveitando todo o seu potencial de recursos humanos e de infraestrutura da empresa.

Desse modo, o ideal é que a indústria esteja em avaliação contínua do mercado e das suas demandas, de forma a sempre compatibilizar a produção às necessidades externas, evitando o problema citado anteriormente.

Um monitoramento constante, baseado nos preceitos da Indústria 4.0, aliado a parcerias sólidas com fornecedores, é uma das formas de construir um sistema de produção adequado – reduzindo consideravelmente os desperdícios.

3. Gestão de qualidade

A gestão da qualidade é um requisito obrigatório para toda empresa que deseja se manter competitiva e se perpetuar no mercado. Um de seus pilares é a melhoria contínua, baseada na implementação de processos atuais e revistos constantemente, buscando aumentar cada vez mais o desempenho do trabalho.

Com a melhor definição destes processos e responsabilidades, a produtividade aumenta significativamente, o que permite produzir produtos e serviços com menos custos e no menor tempo possível.

Além disso, com a otimização dos processos, preparados para evitar qualquer tipo de inconformidades, o retrabalho e os desperdícios são praticamente eliminados.

4. Manutenção preditiva e preventiva

Uma linha de produção dependem diretamente de maquinários, equipamentos e ferramentas, para que siga um fluxo ininterrupto. Qualquer intercorrência poderá causar paradas parciais ou totais de uma ou mais linhas – o que poderia ser evitado com uma simples medida de manutenção preditiva ou preventiva.

Paradas não programadas interferem na qualidade da produção e podem resultar em desperdício de matérias-primas ou produtos inacabados, que muitas vezes precisam ser descartados e não podem ser reaproveitados.

Como a escolha de correias adequadas pode ter um impacto positivo na redução de desperdícios?

As correias transportadoras são o coração de uma linha de produção automatizada. Se houver qualquer dano ou problema com elas, o impacto gerado será enorme: linhas paradas, atrasos na produção, desperdício de matéria-prima, entregas prejudicadas. Ou seja: prejuízo.

O investimento nestes componentes, portanto, não pode ser feito de forma inconsistente. É necessário avaliar as melhores possibilidades e aplicações – e ninguém melhor do que um técnico especialista para realizar estas indicações, principalmente se este profissional visitar a sua planta, entender as suas necessidades e analisar de perto as suas dores através de visitas técnicas de rotina. O que difere, no custo final da peça, é que muitas empresas possuem apenas ‘vendedores’ e não especialistas de produto.

Muitas vezes, a baixa durabilidade das correias está relacionada com uma aplicação inadequada. Na ânsia de realizar a transação, levando em conta apenas o preço dos produtos, não se atentar à adequação dos componentes ao processo é extremamente arriscado.

Por outro lado, ainda que haja um investimento maior em peças mais refinadas, uma correia assertiva será mais eficiente, muitas vezes aumentando a produtividade da linha e minimizando riscos de rompimento, deterioração precoce e outros danos.

Assine nossa newsletter
(Visited 27 times, 1 visits today)
Whatsapp - Vanderhulst