Entenda como o 5S pode melhorar o ambiente da sua indústria

Como a metodologia 5S mobiliza, motiva e conscientiza uma empresa em direção à Qualidade Total

Colocar a casa em ordem: este é o primeiro passo em direção a implantação de uma política de qualidade total em qualquer industrial.
Utilizar uma metodologia testada e estabelecida auxilia neste processo e garante maior eficácia e resultados. Uma das mais utilizadas no mundo todo tem origem japonesa e é conhecida com 5S. O nome vem das iniciais dos cinco conceitos básicos em japonês: (Seiri (Utilização), Seiton (Arrumação), Seiso (Limpeza), Shitsuke (Disciplina) e Seiketsu (Higiene). O programa tem como objetivo mobilizar, motivar e conscientizar toda a empresa para a Qualidade Total, através da organização e da disciplina no local de trabalho.

A origem do 5S

A metodologia 5S surgiu nas empresas do Japão na década de 1950, durante a reconstrução do país, logo após a Segunda Guerra Mundial. Naquele momento o país tentava se reerguer e as indústrias buscavam colocar no mercado produtos com preço e qualidade capazes de competir com os Estados Unidos e Europa.

Os cinco conceitos básicos e simples, porém fundamentais, deste sistema busca eliminar o desperdício (de tudo o que pode gerar custos extras).
Até hoje, as organizações japonesas consideram o 5S a base física e comportamental para o sucesso das demais ferramentas gerenciais, como a Qualidade Total, Sistema de Produção Just-In-Time e Círculos de Controle de Qualidade, entre outros.

Indicada para empresas de todos os tamanhos, a ferramenta reúne os conceitos da técnica de forma clara e norteia a prática constante para a organização do espaço de trabalho.

O que significa cada S?

Os 5S da técnica, reunidos do japonês Seiri, Seiton, Seisô, Seiketsu e Shitsuke, significam classificar, organizar, limpar, padronizar e manter. Traduzidos para o português, os conceitos ganharam a nomenclatura de “Sensos”, para não descaracterizar a nomenclatura do programa. A metodologia vai muito além do chão de fábrica, sendo amplamente empregada também nos escritórios e na vida pessoal, como uma filosofia de organização.

1) Seiri: Senso de Utilização / Seleção / Descarte

Consiste em verificar tudo o que será realmente utilizado, separando do que não é útil. Significa classificar ferramentas, materiais e equipamentos, mantendo somente os itens essenciais; os demais são guardados ou descartados. Ensina a manter somente o necessário e na quantidade correta, sem improvisações.

Resultados:
• Ganho de espaço físico;
• Facilidade de limpeza e manutenção;
• Melhor controle do estoque;
• Redução de custos

2) Seiton: Senso de Ordenação / Organização / Arrumação / Ordem

Aborda a importância de manter a organização nos espaços, com espaços definidos para cada material ou equipamento, dispostos de forma que possam ser acessadas e utilizadas em uma ordem que permita o fluxo de trabalho. Todos os materiais devem ser mantidos em locais específicos, identificados, possibilitando um acesso rápido e seguro.

Resultados:
• Economia de tempo
• Facilidade na localização dos materiais e equipamentos
• Segurança

3) Seiso – Senso de Limpeza / Asseio

Este conceito afirma a importância manter o local de trabalho asseado, sem resíduos ou objetos desnecessários. Este senso vai além da limpeza, que deve fazer parte da rotina diária como responsabilidade de todos, não apenas uma atividade pontual. Também diz respeito a evitar a sujeira.

Resultados:
• Ambiente saudável e agradável
• Melhor conservação de ferramentas e equipamentos

4) Seiketsu – Senso de Saúde / Bem estar / Padronização

Este senso criar normas e sistemáticas que devem ser seguidas. Esta gestão visual, através de placas, sinalização e uso de cores, é fundamental para fácil entendimento de cada norma. Como também abrange o conceito de saúde, é importante verificar as áreas de uso comum como banheiros, refeitórios e observar as condições de iluminação, ventilação e ergonomia.

Resultados:
• Equilíbrio físico e mental;
• Melhoria das áreas comuns;
• Melhoria nas condições de segurança

5) Shitsuke – Senso de Autodisciplina / Ordem mantida.

Esta é a última etapa do programa 5S e diz respeito ao comprometimento pessoal com as primeiras etapas do programa. Refere-se à manutenção e revisão dos padrões estabelecidos, onde os indivíduos incorporam as práticas e fazem o que precisa ser feito mesmo quando não há supervisão ou vigilância permanente.

Resultados:
• Melhoria permanente na qualidade e produtividade
• Ambiente de trabalho agradável
• Cumprimento dos procedimentos operacionais e administrativos

Os benefícios da implantação do 5S

A aplicação dos conceitos do 5S e a sua vivência e prática diárias levam os indivíduos a compreender melhor seus papeis dentro da empresa, tornando-os parte de uma pirâmide em prol dos resultados. O maior benefício é promover a consciência individual de que a disciplina é necessária mesmo quando não há supervisão ou cobranças. A implantação do 5S é uma ferramenta para a mudança cultural na empresa, com resultados palpáveis a curto, médio e longo prazo.

Com o passar do tempo, os processos tornam-se mais organizados e sistematizados, facilitando o fluxo de trabalho, evitando desperdícios e otimizando o tempo empregado nas tarefas. Esta redução de tempo, consequentemente, tem impacto positivo na produtividade, assim como a organização nos processos promove a melhoria na qualidade final.

Entre outros tantos benefícios, podemos destacar:
• Maior segurança no desenvolvimento das atividades;
• Melhoria do ambiente de trabalho;
• Redução de falhas humanas;
• Facilidade em detectar problemas;
• Redução do desperdício de tempo na localização de materiais e ferramentas;
• Maior produtividade;
• Redução de despesas e melhor aproveitamento de materiais;
• Melhoria da qualidade de produtos e serviços;
• Redução de acidentes do trabalho;
• Maior satisfação das pessoas com o trabalho

(Visited 298 times, 1 visits today)
Whatsapp - Vanderhulst