O guia definitivo do armazenamento correto de correias transportadoras

Saiba como manter corretamente as correias transportadoras em seu estoque e evite desperdícios

A ideia de ter uma peça sobressalente das correias transportadoras utilizadas em sua linha de produção é agilizar as substituições e minimizar o impacto de paradas não programadas – ou agir com eficiência no caso de trocas indicadas pela manutenção preditiva ou preventiva.

Com toda certeza, é muito mais vantajoso manter uma correia em estoque do que esperar por horas por uma peça de reposição enquanto a sua linha está parada.

Seu centro de custos pode até questionar o quanto vale a pena manter este material em estoque, mas em uma linha de produção as incertezas são inevitáveis. Assim, se acontecer alguma eventualidade, sua equipe estará preparada para trocar a correia danificada de forma rápida, sem maiores prejuízos.

Imagine chegar no seu estoque e perceber que a correia foi danificada por não ter sido armazenada de forma correta?

O que era para ser uma solução passa a ser uma soma de problemas: ao invés de acelerar os processos atrasa mais ainda, sem contar o fator surpresa e o desperdício de tempo e dinheiro. Tudo isso por falta de conhecimento ou cuidado com a armazenagem.

Por isso, baseados em testes de laboratório e estudos, aliados ao nosso conhecimento adquiridos ao longo de 20 anos como especialistas em correias transportadoras, preparamos um guia definitivo para o armazenamento correto das correias transportadoras em PVC e PU.

Importância do armazenamento correto

Correias transportadoras em PVC e PU apresentam uma série de características importantes e diferenciadas, como a alta resistência à impregnação de gordura animal e vegetal, impactos e temperaturas diversas.

Ainda assim, é fundamental observar as condições em que elas serão armazenadas. Fatores externos como calor, umidade, contato com produtos químicos como solventes ou graxa e outras intempéries afetam diretamente as características das correias. A possibilidade de contato com animais como roedores e insetos também pode ser um risco durante a armazenagem.

Por serem materiais de volume e peso consideráveis, podem se deformar se não forem posicionados de forma correta. Por isso o armazenamento, embalagem e manuseio das correias transportadoras são de grande importância.

Precauções e instruções para armazenagem de correias

Observar as instruções de armazenamento faz com que a qualidade e a vida útil das correias não sejam comprometidas. Em um contexto geral, é preciso acompanhar a seguintes recomendações:

  • Índice de umidade: as correias devem ser armazenadas em locais secos ou com umidade baixa. Verifique constantemente o ambiente para garantir que ele permaneça seco;
  • Temperatura: a temperatura ideal de armazenamento para correias em PVC e PU varia entre 15°C e 25°C. Expor as correias por um longo período de tempo fora deste intervalo pode ter efeitos prejudiciais;
  • Ventilação: o local destinado ao estoque das correias deve ser arejado, já que a ventilação adequada ajuda a garantir a umidade em níveis aceitáveis.
  • Produtos químicos / corrosivos: o contato com estes tipos de produtos devem ser evitados ao máximo para que não haja comprometimento na estrutura física das correias;
  • Exposição à luz: evite a exposição direta à luz solar, já que esta interferência pode resultar no ressecamento das correias.

  • Posicionamento: os rolos de correias não devem ser prensados ou dobrados. O ideal é que elas permaneçam armazenadas em rolos, afastadas do solo, ou suspenso em um tubo, barra ou suporte.

  • Outros cuidados: as correias não devem ser apoiadas pelas bordas e jamais entrar em contato direto com o piso. Ao armazenar uma correia em contato com o chão, todo o seu peso estará concentrado sobre suas bordas, causando modificações em suas dimensões, além de permitir o contato de sua alma com contaminações indesejáveis presentes no solo.

Tempo de armazenagem das correias

A armazenagem das correias por um longo período de tempo pode afetar as suas características originais, principalmente em relação às coberturas, que poderão se apresentar quebradiças e com uma perda significante de sua elasticidade.

Cada correia pode ter um tempo específico de armazenamento, que deverá ser orientado pelo fornecedor. Porém, em média, podemos considerar a tabela abaixo:

Não levar em conta estas recomendações pode afetar as correias, causando envelhecimento, mofo, bolor, decomposição e deterioração das peças.

Mas se você ainda tem dúvidas se está na hora de realizar a troca de suas correias ou optar pelo reparo, preparamos dois materiais que podem te ajudar:

Gostou deste material? Podemos te ajudar com mais informações? Acompanhe o nosso blog e outras redes sociais para tirar o máximo proveito de suas correias transportadoras.

(Visited 64 times, 1 visits today)
Whatsapp - Vanderhulst